♥♥♥ Olá! Sejam todos bem-vindos! ♥♥♥
Tradutor!

segunda-feira, 26 de abril de 2010

♥ Região Nordeste: músicas

Alagamentos no Nordeste em 1985

No ano de 1985 a seca que assolava o Nordeste brasileiro cedeu espaço a uma época de fortes chuvas que ocasionaram grandes alagamentos e enchentes. Os especialistas afirmam serem comuns as chuvas no Nordeste no verão e outono por causa da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Esse fenômeno é causado pelo encontro de ventos do Norte e Sul e costuma agir na região da Linha do Equador. Normalmente, a ZCIT desce para o Nordeste e retorna ao Norte na metade de março, mas neste ano ficou presa. A maneira dos cantores contribuirem para o socorro aos nordestinos foi a música.


Súplica Cearence
Luiz Gonzaga
Composição: Gordurinha e Nelinho



Letra

Oh! Deus, perdoe este pobre coitado
Que de joelhos rezou um bocado
Pedindo pra chuva cair sem parar

Oh! Deus, será que o senhor se zangou
E só por isso o sol arretirou
Fazendo cair toda a chuva que há

Senhor, eu pedi para o sol se esconder um tiquinho
Pedir pra chover, mas chover de mansinho
Pra ver se nascia uma planta no chão

Oh! Deus, se eu não rezei direito o Senhor me perdoe,
Eu acho que a culpa foi
Desse pobre que nem sabe fazer oração

Meu Deus, perdoe eu encher os meus olhos de água
E ter-lhe pedido cheinho de mágoa
Pro sol inclemente se arretirar

Desculpe eu pedir a toda hora pra chegar o inverno
Desculpe eu pedir para acabar com o inferno
Que sempre queimou o meu Ceará


Chega de Mágoa
Djavan
Composição: Composição Coletiva





LETRA

Nós não vamos nos dispersar
Juntos, é tão bom saber
Que passado o tormento
Será nosso esse chão...

Água, dona da vida
Ouve essa prece tão comovida
Chega, brinca na fonte
Desce do monte, vem como amiga

Te quero água de beber
Um copo d’água
Marola mansa da maré
Mulher amada
Te quero orvalho toda manhã

Terra, olha essa terra
Raça valente, gente sofrida
Chama, tem que ter feira
Tem que ter festa, vamos pra vida

Te quero terra pra plantar, ah
Te quero verde
Te quero casa pra morar, ah
Te quero rede
Depois da chuva o Sol da manhã

Chega de mágoa
Chega de tanto penar

Canto e o nosso canto
Joga no tempo uma semente
Gente, olha essa gente
Olha essa gente, olha essa gente

Te quero água de beber
Um copo d’água
Marola mansa da maré
Mulher amada

Te quero terra pra plantar
Te quero verde, hum
Te quero casa pra morar
Te quero rede

Depois da chuva o Sol da manhã
Canto (eu canto) e o nosso canto (canto)
Joga no tempo (joga no tempo) uma semente (ye ye ye ye ye)
Gente (quero te ver crescer bonita)
Olha essa gente (quero te ver crescer feliz)
Olha essa gente (olha essa terra, olha essa gente)
Olha essa gente (Gente pra ser feliz, feliz)
Te quero água de beber (me dê um copo)
Um copo d’água
Marola mansa da maré (ye ye ye ye ye)
Mulher amada (mulher amada)
Te quero terra pra plantar (plantar)
Te quero verde (te quer verde)
Te quero casa pra morar
Te quero rede
Depois da chuva o Sol da manhã
Chega de mágoa
Chega de tanto penar
Chega de mágoa
Chega de tanto penar
Ah!


3 comentários:

Júùlia (Amáàrlinh61) disse...

Esse Blog tem q ter mais coisas

Bebeu disse...

Bebeu voce precisa colocar mais coisas interesantes maiseugostei das musicas

Marly disse...

Amei o Blog e peço licença para copiar algumas atividades!
Parabéns! E Obrigada por ser solidária numa profissão onde somos tão distantes.