Pesquisar este blog

sábado, 12 de setembro de 2009

Dicas de filmes

Cinema, Geografia e Sala de aula

Encontrei um trabalho que traz sugestões de filmes envolvendo conteúdos de geografia que podem ser trabalhados em sala de aula. O nome do artigo é Cinema, Geografia e Sala de aula do autor Rui Ribeiro Campos, Mestre em Educação, Doutor em Geografia e professor de Epistemologia da Geografia e Geografia Política na Faculdade de Geografia da PUC-Campinas.

Logo abaixo, estão algumas das sugestões indicadas, se quiser ter acesso ao trabalho completo é só clicar
AQUI.
· Sobre fenômenos geológicos e relação com a natureza:

Dersu Uzala (Dersu Uzala; 1975; URSS/Japão, direção: Akira Kurosawa) A relação do homem com a natureza. No fim do século XIX, um cartógrafo russo recebe a incumbência de realizar um mapeamento de áreas da Sibéria; ali conhece um caçador mongol e se tornam amigos.
Chuva Negra (Black Rain, 1989; EUA, direção: Ridley Scott) Sobre o Japão e a poluição ambiental. A viagem de um policial que vai a Osaka entregar um condenado. Foi considerado como uma resposta dos EUA à invasão de produtos japoneses.
O dia depois de amanhã (The day after tomorrow; 2004, EUA, direção: Roland Emmerich) – Atitudes que provocaram, por exemplo, o aquecimento global e outras modificações ambientais, geram uma onda de catástrofes que irá modificar a vida na Terra. Útil também para analisar algumas impossibilidades colocadas no filme.
· Sobre Colonialismo e Descolonização:
Passagem para a Índia (Passage to Índia; 1984, Inglaterra, direção: David Lean) – A colonização inglesa na Índia, retratada através de uma jovem que sofreu um estupro e o principal suspeito, um amigo indiano.
Gandhi (Gandhi; 1982, Inglaterra, direção: Richard Attenborough) – Sobre a vida de Gandhi e a colonização inglesa na Índia, até a independência da mesma.
· Sobre a Rússia e/ou URSS, Revolução Russa e Socialismo:
O Encouraçado Potemkin (Bronenosets Potymkin, 1925, Rússia; direção: Sergei Eisenstein) – Relata o levante de marinheiros quando lhes foi servida carne podre e que acabou por originar a Revolução Russa de 1917.
Doutor Jivago (Doctor Zhivago; 1965, EUA, direção: David Lean) Durante a revolução e a guerra civil na Rússia Bolchevique, um médico e poeta burguês procura manter seus ideais liberais e se apaixonou pela esposa de um líder político e militar bolchevique.
· Sobre a Revolução Industrial e o processo de industrialização:
Tempos Modernos (Modern Times; 1936, EUA, direção: Charles Chaplin) Durante a Depressão de 30, Carlitos trabalha em uma grande indústria e se torna líder de uma greve por acaso. Mostra as conseqüências da modernização, a condição desumana do trabalhador, a extração da mais-valia. Uma crítica à industrialização selvagem e ao descaso com os operários.
Tucker – um homem e seu sonho (Tucker – the man and his dream; EUA, 1988, direção:Francis Ford Coppola) – Crítica ao capitalismo monopolista, dominado por cartéis que inviabilizam a concorrência. Baseado na história real do inventor Preston Tucker que, em 1948, construiu um carro, provocando a ira das “três grandes” (GM, Ford e Chrysler).Importante para discutir capitalismo monopolista, cartelização, livre concorrência etc.
· Sobre relação de poder:
Cidadão Kane (Citizen Kane; 1941, EUA, direção: Orson Welles) – Clássico do cinema inspirado na vida de William Randolph Hearst, um magnata da imprensa. Visão a respeito do poder de manipulação da opinião pública.
O grande ditador (The Great Dictator; 1940, EUA, direção: Charles Chaplin) – Paródia sobre Hitler e o nazismo ou uma sátira sobre as ditaduras nazi- fascistas. Conta a história de um pobre barbeiro que é confundido com o ditador Adenoid Hynkel, da Tomânia. Foi o primeiro filme totalmente falado de Chaplin.
1984, de Orwell (1984; 1984, Inglaterra, direção: Michael Radford) – A respeito do totalitarismo. Em um país totalitário, no qual o Estado controla todos os gestos das pessoas, um simples funcionário se apaixona, tenta enfrentar a repressão mas é esmagado pelo sistema.
Brazil, o filme (Brazil; 1985, Inglaterra, direção: Terry Gilliam) – Também sobre a visão totalitária do futuro.Um funcionário público tenta realizar seus sonhos. Um humor irônico e crítico.
O Expresso da Meia-Noite (Midnight Express; 1978, EUA, direção: Alan Parker) – Sobre a ditadura e o sistema prisional na Turquia. Um jovem estadunidense é pego com haxixe em Istambul ao tentar voltar para os EUA. Violência, tortura e interrogatórios cruéis.
· Sobre relações de trabalho e sindicalismo:
Norma Rae (Norma Rae; 1979, EUA, direção: Martin Ritt) – Sobre as dificuldades do mundo sindical nos EUA. Narra a trajetória de uma operária têxtil no sul do país que se torna líder dos trabalhadores.
· Sobre o apartheid na África do Sul e África em geral:
Um grito de liberdade (Cry Freedom; 1987, Inglaterra, direção: Richard Attenborouh) Retrato da política do apartheid na África do Sul. Baseado nos livros Biko e Asking, do jornalista Donald Woods. Mostra a situação dos negros, a amizade e o assassinato de Steve Biko, um líder sul-africano.
· Sobre o Oriente Médio :
Lawrence da Arábia (Lawrence of Arabia; 1962, Inglaterra, direção: David Lean) – História da atuação de um inglês (T. E. Lawrence) que se encantou com o mundo árabe e passou a comandar tropas árabes, em sua luta contra o império turco durante a Iª Guerra Mundial.
Golda (Woman Called Golda, 1982, EUA, direção: Alan Gibson) – Uma espécie de biografia da mulher que foi primeira-ministra de Israel. Filme feito para a TV, o últimotrabalho de Ingrid Bergman.
A garota do tambor (Little Drummer Girl, 1984, EUA, direção: George Roy Hill) – O filme relata conflitos entre judeus e palestinos a partir dos anos 1950. Na trama, uma atriz é convocada pelo serviço secreto israelense para ajudar na captura de uma pessoa considerada terrorista.
Filhos do ódio (Children of a Rage, 1977, Israel, direção: Arthur Allan Seidelman) A respeito da convivência entre israelenses e palestinos. Após a morte do irmão em luta contra as tropas israelenses, um jovem palestino se engaja na luta armada em busca de vingança.
· Sobre os conflitos na Irlanda do Norte:
Prece para um Condenado (A Prayer for the Dying; 1987, Inglaterra, direção: Mike Rodges) Um ativista do IRA comete um erro fatal durante um atentado, foge para a Inglaterra e é perseguido por ex-companheiros, polícia e Máfia local.
Em nome do pai (In the Name of the Father; 1993, Irlanda/Inglaterra/EUA, direção: Jim Sheridan) – Um jovem irlandês é preso na companhia de três amigos e condenado por um atentado feito pelo IRA. Refere-se ao caso verídico conhecido como os Quatro de Guilford.Uma denúncia dos abusos cometidos pelo governo britânico.
· Sobre regimes políticos:
Missing – O Desaparecido (Missing; 1982, EUA, direção: Costa-Gavras) Mostra a luta de um estadunidense em busca de seu filho desaparecido por ocasião da instalação, em 1973, da ditadura no Chile, através de um golpe militar. Foi baseado em fatos reais.
· Sobre migrações brasileiras:
Gaijin – Os caminhos da liberdade (1980, Brasil, direção: Tizuka Yamazaki) – Sobre a vinda de imigrantes japoneses para o trabalho nas fazendas de café no interior do estado de São Paulo. Por meio de uma história de amor (entre uma imigrante japonesa e um imigrante italiano), aborda a condição de vida destes colonos e a relação dos colonos japoneses com italianos e nordestinos.
Vidas Secas (1963, Brasil, direção: Nelson Pereira dos Santos) – (do romance de Graciliano Ramos) Narra a história de uma família de retirantes nordestinos que foge da Seca. Bastante fiel ao livro, mostra a caminhada sempre em busca de um local para ficar. Existe o período de tempo bom – no qual a família permanece em uma fazenda – até a estiagem, a ausência de inverno, quando ela se põe a caminho novamente.
O homem que virou suco (1980, Brasil, direção: João Batista de Andrade) – Trata sobre migração e marginalidade urbana no Brasil no período. Um cantor de cordel é confundido pela polícia com um operário que esfaqueou o patrão.
· Sobre conflitos internos no Brasil:
Guerra de Canudos (1997, Brasil, direção: Sérgio Resende) – Com inspiração em Os Sertões, de Euclides da Cunha, relembra de modo ficcional as batalhas que ocorreram no final do século XIX em Canudos, no sertão baiano.
Lamarca (1994, Brasil, direção: Sérgio Resende) – Sobre o militar e guerrilheiro Carlos Lamarca (1937-71) que, em 1969, entrou para a Vanguarda Popular Revolucionária, abandonou um quartel em São Paulo e instalou um foco guerrilheiro no Vale do Ribeira
Amazônia em Chamas (The Burning Season; 1994, EUA, direção: John Frankenheimer) – Uma visão de Hollywood sobre fatos que marcaram a vida de Chico Mendes (1944-88), o famoso sindicalista e ambientalista de Xapuri (AC).
· Sobre o Brasil em geral:
Narradores de Javé . (2003, Brasil, direção: Eliana Caffé e Luis Alberto Abreu) – Uma pequena cidade, no interior da Bahia, deve ser inundada para formação de uma represa. As obras não serão realizadas caso a cidade possua algum patrimônio cultural importante. Os moradores deverão, desta forma, recuperar a memória do lugar.
· Sobre a América do Sul:
A missão (The Mission; 1982, Inglaterra, direção: Roland Joffé) A respeito da colonização dos jesuítas no sul da América do Sul. Um missionário espanhol vem com a finalidade de construir uma missão e procura defender a região das constantes agressões. Retrata a guerra de portugueses e espanhóis contra jesuítas que catequizavam índios dos Sete Povos da Missão, no século XVIII.
Chove sobre Santiago (Pleut sur Santiago; 1975, França/Bulgária, direção: Helvio Soto) – Também sobre o golpe no Chile em 11 de setembro de 1973, quando um golpe militar derrubou Salvador Allende. O diretor é um exilado chileno que rodou o filme na Bulgária e a trilha sonora de Astor Piazzola.
A História Oficial (La Historia Oficial; 1985, Argentina, direção: Luis Puenzo) A respeito de governos militares argentinos e os desaparecidos em razão da repressão. Em 1983, um casal vive tranqüilo em Buenos Aires com a filha adotiva, até a chegada de uma amiga exilada. Através da adoção de uma criança, mostra os horrores do regime militar. Denúncia sobre os desaparecimentos ocorridos durante a ditadura militar Argentina.
· Situação dos EUA e perseguição política no país:
Mississipi em chamas (Mississipi Burning; 1968, EUA, direção: Alan Parker) – Também sobre o racismo no sul dos Estados Unidos, em Kenosha, pequena cidade de Mississipi.
Dois agentes do FBI investigam o assassinato de três jovens ligados ao movimento de
defesa dos direitos civis. Baseado em fatos reais.
Todos os homens do presidente (All the President’s Men; 1976, EUA, direção: Alan J. Pakula) – A respeito do Escândalo de Watergate, durante o período Nixon. Dois jornalistas(Carl Bernstein e Bob Woodward) do Washington Post investigam a invasão da sede do Partido Democrata durante a campanha presidencial de 1972.
Fahrenheit 11 de setembro (Fahrenheit 9/11; 2004, EUA, direção: Michael Moore) – Documentário sobre como os EUA se tornaram alvo de ataques terroristas a partir dos atentados de 11 de setembro de 2001.
· A respeito da Europa em geral
A insustentável leveza do ser (The Unbearable Lightness of Being; 1988, EUA, direção: Philip Kaufman) Tema pouco tratado; este filme possui uma ambientação em plena Primavera de Praga, em 1968. Com base no livro de Milan Kundera, tem como eixo a história de um jovem cirurgião que mantém um romance com uma artista plástica.
O Nome da Rosa (The Name of the Rose; 1986, Itália/Alemanha/França, direção: Jean-Jacques Annaud) – Durante a Itália Medieval, um monge é chamado para solucionar um crime que abala uma abadia.Com base no livro homônimo de Umberto Eco, possui uma boa reconstituição da época.
Por quem os sinos dobram (For Whom the Bell Tolls; 1943, EUA, direção: Sam Wood) –Sobre a Guerra Civil Espanhola (1936-39). Um professor estadunidense, membro das Brigadas Internacionais, se apaixona por uma camponesa. Adaptação de livro homônimo de Ernest Hemingway.
· Sobre Feudalismo no Japão e a Revolução Chinesa:
Shogun (Shogun; 1980, EUA, direção: Jerry London) – No século XVII, um aventureiro holandês se torna samurai e ajuda o senhor feudal (daymio) em sua luta para receber o título de xogum (chefe militar). Ajuda na caracterização do feudalismo japonês.
O último imperador (The Last Emperor. 1987, EUA/Itália/Inglaterra, direção: Bernardo Bertolucci) – História de Pu Yi (o último imperador da China e declarado aos três anos, em 1908) que cresceu confinado na Cidade Proibida (em Pequim) e foi um monarca fantoche durante a IIª Guerra.
· Sobre a Unificação Italiana e o capitalismo no país:
Garibaldi (Viva L’Italia; 1961, Itália/França, dir: Roberto Rosselini) – Sobre a Unificação Italiana.
Pai Patrão (Padre Padrone; 1977, Itália, Direção: Paolo Taviani e Vittorio Taviani) –
Sobre a Itália e o capitalismo no país. Narra a vida do escritor italiano Gavino Ledda, de
sua infância pobre, oprimido pela ignorância do pai, suas viagens e o retorno à aldeia natal.
· Sobre a Sociedade Moderna (Tecnológica):
Metrópolis (Metropolis; 1926, Alemanha, direção: Fritz Lang) – Relata a massificação por que passam os funcionários de uma fábrica. Passa-se no século XXI, os trabalhadores vivem em subterrâneos, veneram como santa uma jovem chamada Maria; um clone da mesma os incita contra os patrões.
2001, uma Odisséia no Espaço (2001: A Space Odyssey; 1968, Inglaterra, direção: Stanley Kubrick) – A relação homem-máquina chegando ao ponto limite. Durante uma viagem a Júpiter – cujo objetivo era investigar um misterioso monólito –, um computador (HAL 9000) tenta assumir o controle e começa a eliminar a tripulação.
Blade Runner, o caçador de andróides (Blade Runner; 1982, EUA, direção: Ridley Scott) – Em uma Los Angeles do século XXI, superpovoada e cinzenta, um ex-policial é encarregado de destruir “replicantes”. Importante sobre a perspectiva de futuro da humanidade.
· Características culturais e religiosas:
O pagador de promessas (1962, Brasil, direção: Anselmo Duarte) – Um filme que trata do pagamento de uma promessa feita a Iansã em um terreiro por ter curado um burro;
precisa levar uma cruz até a igreja de Santa Bárbara em Salvador e a colocar dentro da
igreja. Ali enfrentou a oposição do vigário e de outras autoridades. Baseado em peça de
Dias Gomes, é um filme sobre o sincretismo religioso, o confronto entre o catolicismo e o
candomblé, e uma crítica a imprensa, polícia e Igreja Católica.
· Sobre a Guerra Fria:
O dia seguinte (The day after, EUA, 1983, direção: Nicholas Meyer) – Mostra asconseqüências de uma guerra nuclear. Evidencia o perigo que pairou durante a Guerra Fria, devido à corrida armamentista.
· Sobre a Guerra do Vietnã:
Bom dia, Vietnã (Good morning, Vietnam; 1987; EUA, direção Barry Levinson) – Em 1965, no início da intervenção militar, soldado (Robin Williams) trabalhava como discjóquei em uma rádio do exército em Saigon. Irreverente, anti- militarista, denunciava a propaganda de guerra, as mentiras dos comunicados militares e mudava a programação musical oficial. Baseado na vida do soldado Adrian Cronauer.
Entre o céu e a terra (Haven and Earth; 1993, EUA, direção: Oliver Stone) – Último filme de uma trilogia sobre o Vietnã (Platoon; Nascido a 4 de julho), foi um dos primeiros a tratar a guerra do ponto de vista de uma vietnamita (Phung Thi Lely). Uma camponesa torturada durante a guerra, se casa com um soldado estadunidense e, nos EUA, conhece também o preconceito e o ódio.

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi Patrícia
Li sua msg no blog
Não recebi nenhuma msg sobre cruzadinha.
Gostaria de aprender a postar. Poderia me ensinar?
Um abraço
Elizabeth
PS: adorei esse seu post.